O governador de São Paulo, Geraldo Alckmin, disse nesta terça-feira (05) que não vê necessidade de antecipar o lançamento oficial do candidato do PSDB à Presidência, como defende a bancada tucana na Câmara. Para ele, é melhor que ocorra no início de 2014. “A decisão jurídica é só no mês de junho, quando podem ocorrer as convenções. Acho que o ideal é fazê-lo no início do ano que vem”.

Segundo Alckmin, o ano já está acabando. Então, não seria necessário fazer o lançamento da candidatura de Aécio Neves já neste mês ou no mês que vem. “Tem dois ansiosos na vida: os políticos e os jornalistas”, afirmou o governador, logo depois de participar de um seminário que trata de mudanças no Estatuto da Criança e do Adolescente sobre a responsabilização penal.

Alckmin negou ainda que nas negociações com o ex-governador José Serra e com os tucanos para a formação da chapa que vai concorrer à Presidência da República ele possa ser o candidato a vice.

“Minha tarefa é trabalhar lá em São Paulo. Para isso eu teria de renunciar ao mandato”, afirmou. Segundo Alckmin, “há muito devaneio na política”. Quanto à possibilidade de Serra anunciar que é candidato a deputado ou a senador, Alckmin propôs que se aguarde o momento ideal para qualquer anúncio. “Vamos aguardar. Não é um debate para já.”