Foto: Arquivo/O Estado
alckming17032006.jpg

Alckmin: espera atrair PFL e o PMDB para formar uma grande aliança contra Lula.

O governador de São Paulo e candidato do PSDB à Presidência da República, Geraldo Alckmin, disse ontem que ainda não descartou uma aliança com o PMDB nas eleições. Apesar da possível candidatura própria dos peemedebistas, Alckmin afirmou que aguarda uma decisão do partido e que gostaria de ter uma chapa ampla e multipartidária. O PMDB realiza as suas prévias neste domingo e deverá escolher entre o ex-governador do Rio de Janeiro, Anthony Garotinho, e o governador do Rio Grande do Sul, Germano Rigotto.

Alckmin afirmou ter uma grande afeição pelo PMDB e brincou dizendo que a legenda é "prima" do PSDB, já que tiveram a mesma origem – o antigo MDB. O tucano também não descartou uma aliança com o PFL, que já vinha sendo cogitada. Alckmin disse que vai trabalhar muito pelas alianças. "Aliança é importante não só para ganhar a eleição, mas também para governar", afirmou.

Apesar disso, o governador lembrou que o PFL ainda tem um compromisso com o prefeito do Rio de Janeiro, César Maia. Alckmin afirmou que respeita a posição do partido, mas ressaltou que se o PFL não sair com uma candidatura própria, ele deseja uma aliança com a legenda.