Em discurso no evento de filiação de membros da Rede Sustentabilidade ao PSB, o governador de Pernambuco e presidente da sigla, Eduardo Campos, disse que a aliança quebra a “falsa” polarização entre PT e PSDB.

“Os que pensavam que o julgamento num tribunal mataria a rede, veem ela se agigantar”, disse Campos, referindo-se ao Tribunal Superior Eleitoral (TSE), que negou o registro da Rede por considerarem que não foram obtidas as assinaturas exigidas.

Campos disse que a parceria foi uma decisão além da preocupação eleitoral. “Aqui estamos porque o Brasil espera de nós atitude que vá além do olhar eleitoral”, destacou o pernambucano.

O governador afirmou que, desde ontem, quando começaram as conversas com Marina, teve “uma das maiores lições de vida em conversas muito tranquilas e profundas”. “Discutimos aquilo que a política brasileira abandonou: o povo, a esperança, a leveza que falta e o sonho de transformar esse País.”

Campos destacou que o PSB reconhece a criação da Rede como algo importante para a política brasileira. “Nós reconhecemos a Rede como algo necessário para melhorar a política no Brasil. O que ocorre aqui hoje é o desejo de discutir o Brasil, distinto do diálogo que ocorria ontem. Não é mais o diálogo em que as velhas lideranças falavam para a gente, mas onde todos querem participar e construir.”