O líder do PSDB no Senado, Alvaro Dias (PR), anunciou que protocolará requerimentos de convite e convocação dos envolvidos nas novas denúncias veiculadas pela revista Veja sobre o chamado “dossiê dos aloprados”.

O senador tucano pede a convocação da ministra das Relações Institucionais e ex-senadora, Ideli Salvatti, e faz convites à ex-senadora Serys Slhessarenko e ao petista Expedito Veloso, que em entrevista à Veja acusou o ministro da Ciência e Tecnologia, Aloizio Mercadante, de ser o “mentor intelectual” da compra do dossiê contra o tucano José Serra nas eleições de 2006.

Durante audiência pública na Comissão de Assuntos Econômicos (CAE), Dias afirmou que se Mercadante concordasse em comparecer à Comissão de Segurança Pública da Câmara para debater o assunto, não apresentaria os requerimentos no Senado. Mas o ministro rebateu que estava presente naquele momento na CAE, à disposição para responder todas as perguntas da oposição, e que não iria à Câmara “para alimentar a agenda da crise”.

Alvaro argumentou que a entrevista de Veloso à Veja deve ser considerada um “fato novo” que justifique a reabertura das investigações sobre o episódio. O tucano ainda acusou Mercadante de empreender uma “tentativa subliminar” de deslocar o debate sobre os fatos da Câmara dos Deputados para o Senado e de tentar desviar o foco das acusações para o ex-governador Orestes Quércia (PMDB), morto em dezembro.