A ministra da Cultura, Ana de Hollanda, negou hoje que vá deixar o cargo, após mais uma polêmica envolvendo seu ministério. No domingo, o jornal O Estado de S. Paulo revelou que a ministra vinha adotando a rotina de marcar compromissos oficiais às sextas e segundas-feiras fora de Brasília – principalmente no Rio de Janeiro, onde tem imóvel próprio – e receber a compensação financeira não só pelos dias de trabalho fora da capital federal como pelos sábados e domingos de folga.

Ana também negou que tenha ocorrido qualquer irregularidade no pagamento das diárias. “Quero deixar claro que grande parte desses dias eu estava em compromissos informais com gente da cultura”, disse. “Pela nota da CGU, não tem nada de ilegal. Foi só uma recomendação.” Ela confirmou que irá devolver o dinheiro das diárias. Hoje, Ana está na Assembleia Legislativa de São Paulo (Alesp), onde se reúne com representantes da classe artística de São Paulo.