O depoimento do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) no processo relacionado ao sítio de Atibaia (SP) acabou, na sede da Justiça Federal, em Curitiba, após cerca de 3 horas de oitiva. De acordo com a Justiça Federal do Paraná, o interrogatório de Lula começou às 15h09 e terminou por volta das 17h50.

Antes, o empresário José Carlos Bumlai foi ouvido pela juíza Gabriela Hardt, que conduz os interrogatórios.

Entenda

O petista é acusado de ser dono do imóvel, que teria sido reformado por empreiteiras como forma de pagamento de propina ao ex-presidente em troca de contratos com a Petrobras. As empresas envolvidas seriam a Odebrecht, OAS e Schahin, e as melhorias no sítio teriam custado R$ 1,02 milhão. Lula nega que recebeu propina e que seja dono do sítio.

Esse, porém, não é o único processo envolvendo o ex-presidente. Ao todo, Lula virou réu em sete processos. Em um deles, o envolvendo o tríplex no Garujá (SP), ele já foi condenado em primeira e segunda instância e, por isso, cumpre a pena de 12 anos e um mês de prisão desde abril, na carceragem da Polícia Federal (PF), em Curitiba. Nesse processo, Lula é acusado de receber propina da OAS para compra de um apartamento no litoral paulista. O caso está em recursos nos tribunais superiores.

Em outra ação, Lula foi absolvido. Trata-se do caso em que o ex-presidente foi acusado de obstrução de Justiça tentando comprar o silêncio e impedir o ex-diretor da Petrobras Nestor Cerveró de fazer delação premiada. Em 12 de julho deste ano, o juiz Ricardo Leite, da 10.ª Vara Federal do Distrito Federal, absolveu Lula das acusações.

Processos em 1.º instância

Os outros quatro processos correm em primeira instância, assim como o do sítio, que tem audiências nesta quarta. O mais avançado é o do terreno para o Instituto Lula, que está pronto para sentença. A decisão pode sair a qualquer momento. Nessa ação, o ex-presidente é acusado de ter recebido propina da Odebrecht através da compra de um terreno para a construção de uma nova sede para o instituto. A construção acabou não acontecendo.

Denúncias

Além dos processos, há dois casos de denúncias, ou seja, o inquérito foi concluído, o Ministério Público apresentou a denúncia e, agora, a Justiça analisa se aceita a ação. Os casos de denúncia contra o ex-presidente são sobre organização criminosa, sendo Lula acusado de ser chefe do “quadrilhão do PT”, e obstrução de Justiça, quando a então presidente Dilma Rousseff (PT) tentou nomear o petista para Casa Civil na tentativa dele ganhar foro privilegiado.

As denúncias ainda não foram aceitas pela Justiça.

Defesa

Para o advogado Cristiano Zanin Martins, que representa o ex-presidente, o depoimento foi uma forma de Lula rebater as acusações e reafirmar as ações anti-corrupção tomadas durante seu governo.

O advogado ainda classifica todos os sete processos a que Lula responde como pretextos criados “pela Lava Jato para submeter Lula a processos arbitrários perante a Justiça Federal de Curitiba”. Ele afirma que seu cliente expressou sua indignação em estar preso e afirmou ainda que governou “atendendo exclusivamente aos interesses do País”.

+ APP da Tribuna: as notícias de Curitiba e região e do trio de ferro com muita agilidade e sem pesar na memória do seu celular. Baixe agora e experimente!

Lula presta depoimento nesta quarta em Curitiba