O senador Flávio Arns (PT) apresentou ontem, na reunião da Comissão de Saúde da Assembléia Legislativa, seu projeto que estipula que o Poder Público tem a obrigação de fornecer medicamentos excepcionais para portadores de doenças crônicas, mesmo que as drogas não constem na lista de remédios do Sistema Único de Saúde. Os deputados da comissão comprometeram-se a apoiá-lo de forma irrestrita e irão enviar a diversas autoridades uma moção de apoio ao projeto.

?O projeto do senador Flávio Arns é muito interessante e contempla as necessidades das pessoas que utilizam remédios excepcionais?, avalia o deputado Ney Leprevost (PP), presidente da Comissão de Saúde. Outro aspecto levantado pelos deputados da Comissão de Saúde, foi a possibilidade do estado do Paraná desenvolver uma lista própria de medicamentos excepcionais elaborada por uma câmara técnica especializada. ?Se essa lista paranaense for concretizada, arrisco-me a dizer que o Paraná poderá ser um exemplo para os outros estados?, disse o senador.

Na reunião de ontem, outros presidentes de associações que representam pacientes que necessitam de medicamentos excepcionais reafirmaram a falta de alguns desses remédios e o presidente da comissão lembrou que ainda não recebeu resposta do ofício que enviou ao governador Requião há quase uma semana relatando quais remédios estão faltando, de acordo com as seis associações que compareceram à Comissão de Saúde.