O governo suspendeu todas as reuniões de comissão na Câmara dos Deputados, convocando sessão do plenário para votação de medidas provisórias, e com isso impedir a votação da convocação do ministro da Casa Civil, Antonio Palocci, para explicar o aumento do seu patrimônio.

O requerimento de convocação de Palocci seria votado pela Comissão de Fiscalização e Controle, mas a reunião do grupo foi suspensa quando o líder do governo na Câmara, Cândido Vaccarezza, convocou a sessão do plenário.

A Comissão da Agricultura, presidida pela oposição (DEM), tentou abrir a sessão e votar o requerimento de convocação de Palocci, mas foi impedida porque já tinha começado a Ordem no Dia no plenário. “O governo quer colocar uma mordaça na oposição”, denunciou o líder do DEM na Câmara, deputado Antonio Carlos Magalhães Neto. “Fez ato autoritário e cancelou todas as comissões. O governo quer esconder o Palocci”, afirmou.