Depois de uma verdadeira guerra de informações e contra-informações, a CPI do Porto de Paranaguá deve ser oficialmente instalada hoje, às 17h, na sala das comissões da Assembléia Legislativa. O anúncio foi feito pelo 1.º vice-presidente da mesa-executiva, deputado André Vargas (PT), a quem cabe, de acordo com o regimento interno, a função de instalar as comissões parlamentares de inquérito.

Ontem, os membros da comissão, que têm maioria oposicionista, já haviam indicado o presidente, que será o deputado Valdir Rossoni (PSDB). Também foram escolhidos o relator, deputado Alexandre Curi (PMDB), e o vice-presidente, deputado Waldir Leite (PPS), autor do requerimento que criou a CPI no auge da crise que atingiu o Porto de Paranaguá provocando uma semana de greve. O líder da oposição, deputado Durval Amaral (PFL) que tinha uma moção de apoio a uma eventual candidatura à presidência, desistiu da disputa. De membro titular ele passa suplente, cedendo sua vaga ao correligionário Plauto Miró.

Ontem à tarde o deputado Rossoni disse aos jornalistas que a indicação o pegou de surpresa.

Na sua opinião, o ideal é começar ouvindo os usuários do porto, mas ponderou que o assunto ainda vai ter que ser discutido com os demais membros da CPI na reunião que deve acontecer hoje para definição da pauta.

Além de Rossoni, Curi e Leite, integram a comissão como membros titulares os deputados Antonio Anibelli (PMDB), Elton Welter (PT), Plauto Miró (PFL) e Barbosa Neto (PDT). (Sandra C. Pacheco)