O secretário da Receita Federal, Otacílio Cartaxo, exonerou hoje dois dos assessores mais próximos da ex-secretária Lina Maria Vieira. O Diário Oficial da União traz a exoneração do cargo da ex-chefe de gabinete de Lina, Iraneth Maria Dias Weiler, que chegou a confirmar à imprensa que a secretária-executiva da Casa Civil, Erenice Guerra, havia se encontrado com Lina no gabinete da Receita Federal. A demissão é relativa apenas aos cargos em comissão que eles ocupavam e não do quadro da Receita.

Outra exoneração foi de Alberto Amadei Neto, assessor do gabinete da Receita e o funcionário mais próximo de Lina. Na semana passada, quando a ex-secretária prestou depoimento à Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) do Senado, Amadei esteve presente na audiência, bem como o coordenador geral de Estudos, Previsão e Análise da Receita, Marcelo Lettieri, que por ora continua no cargo.

Lina Vieira afirmou à imprensa – e posteriormente na CCJ – que ouviu da ministra-chefe da Casa Civil, Dilma Rousseff, pedido para acelerar as investigações da Receita sobre o empresário Fernando Sarney, filho do presidente do Senado, José Sarney (PMDB-AP). A ex-secretária afirma ter entendido a solicitação como um recado “para encerrar” as investigações envolvendo a família do peemedebista. Dilma nega que tenha tido essa conversa.