A assessoria do candidato ao governo, Osmar Dias (PDT), denunciou ontem que a esposa do senador, Maria Teresa, foi obrigada a interromper uma atividade de rua da campanha, em Curitiba, para se proteger da ação de um grupo de cabos eleitorais do candidato do PSDB, Beto Richa.

De acordo com a assessoria de Osmar, Maria Teresa e os militantes caminhavam na rua Isaac Ferreira da Cruz, no bairro Sítio Cercado, quando foram cercados por militantes da campanha tucana que vaiavam e passavam com carros de som no local.

Maria Teresa teve que ser retirada do local, informou a assessoria da campanha. Ainda de acordo com a assessoria de Osmar, um pouco antes, no bairro Vila Isabel, militantes da campanha pedetista que estavam no Comitê Rodoviário foram ameaçados por um grupo de apoio do candidato da coligação de Beto Richa.

A coordenação do Comitê Rodoviário chamou a Polícia Militar para controlar o grupo de manifestantes, que tentou invadir a casa. Quando os policiais atenderam ao chamado, o grupo mudou de lugar.

Procurada pela reportagem, a assessoria da campanha tucana negou a participação de simpatizantes da candidatura de Beto Richa no episódio. E acusaram militantes da própria campanha do pedetista de promover o conflito.