O presidente estadual do PT-SP, Emídio de Souza, divulgou nesta sexta-feira, 31, uma nota repudiando o ataque ao Instituto Lula, com artefato explosivo, ocorrido na noite desta quinta-feira, 30. “O Diretório Estadual do PT-SP repudia e não aceita atos de violência e intolerância ao Instituto Lula e espera que os responsáveis sejam identificados e punidos”, diz o texto.

Emídio lembra que o caso não é isolado e que neste ano dois diretórios do PT também foram alvos de ataques. No dia 26 de março, uma bomba caseira atingiu o Diretório Zonal do PT no centro de São Paulo, e no dia 16 de março, dez dias antes, o Diretório Municipal de Jundiaí também foi atacado por vândalos com coquetel molotov.

“Os atos refletem a escalada da intolerância e do ódio que alguns setores da sociedade e da mídia têm amplificado nos últimos meses. O ataque ocorrido contra o Instituto Lula e contra os Diretórios do PT é uma agressão à nossa democracia”, completa.

Hoje cedo, o Instituto Lula informou ter sido alvo de um “ataque político com artefato explosivo”. A Secretaria de Segurança Pública de São Paulo confirmou que ‘uma pequena bomba de fabricação caseira foi lançada no Instituto Lula’. Não houve feridos. A bomba danificou o portal da garagem do prédio, local de trabalho do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva.

A bancada do PT na Assembleia Legislativa de São Paulo (Alesp) também divulgou nota afirmando que a bomba caseira atirada no Instituto Lula foi “uma ação motivada pelo ódio e de inspiração claramente fascista”.