O governador Beto Richa e o presidente em exercício do Banco do Brasil, Alexandre Abreu, assinaram nesta segunda-feira (11) o contrato que atribui à instituição financeira a responsabilidade pela operação da folha de pagamento dos salários de 151 mil funcionários públicos ativos durante os próximos cinco anos. O banco pagará ao Estado o valor de R$ 500 milhões, equivalente a R$ 3.301,65 por conta, valor per capita superior aos últimos contratos, inclusive com bancos privados.

O volume de recursos é cinco vezes maior do que o recebido pelo governo do Paraná em 2006, quando foi firmado o primeiro contrato com o Banco do Brasil, no valor de R$ 100 milhões – um valor per capita de R$ 882,67, considerando que o Estado tinha na época 120 mil servidores. Além disso, os servidores estaduais terão uma série de benefícios, como isenção total de tarifas pelo prazo de 12 meses a partir de agosto e  descontos especiais em produtos financeiros, como seguros pessoais e patrimoniais.

“Nos últimos cinco anos, nos especializamos em atender o servidor do Paraná, e vamos atender ainda melhor”, afirmou Alexandre Abreu, que participou da solenidade acompanhado pelo superintendente estadual do BB, Paulo Roberto Meinerz, e por representantes da diretoria do banco. Também participaram da assinatura do contrato representantes da Procuradoria Geral do Estado, além do deputado federal Alfredo Kaefer.

De acordo com o governo estadual, a opção do Paraná por manter a contratação direta do banco – ao contrário de estados que fizeram licitações com bancos privados – teve o objetivo de privilegiar uma instituição pública e evitar qualquer tipo de transtorno aos servidores que já recebem os pagamentos e utilizam os serviços do banco há cinco anos. Richa ainda determinou que os recursos do novo contrato, quando forem recebidos pelo tesouro estadual, sejam investidos em obras e serviços públicos, para garantir novas melhorias em áreas como saúde, educação, segurança e infraestrutura.

Investimentos

Pelo novo contrato, o Banco do Brasil também colocará à disposição do Paraná um volume de recursos para operações de crédito quase quatro vezes maior do que no contrato passado. O compromisso do BB é alocar R$ 32 bilhões para programas especiais do governo paranaense no período de 2011 a 2016, enquanto o valor nos últimos cinco anos foi de R$ 6,3 bilhões.

Os principais programas que terão financiamento garantido pelo BB são o Programa de Agricultura Familiar, com recursos de R$ 6 bilhões já garantidos; Programa de Desenvolvimento Regional Sustentável, com R$ 1,5 bilhão, programas de geração de emprego e renda, com R$ 400 milhões, e o programa Arenito Caiuá, com R$ 2,5 bilhões até 2016.