O ministro da Justiça, Luiz Paulo Barreto, garantiu que os responsáveis pela quebra dos sigilos fiscais de tucanos serão punidos e, segundo ele, a Polícia Federal (PF) está investigando com determinação para solucionar o caso. “Qualquer responsável por quebra de qualquer que seja o direito vai sofrer a respectiva punição”, afirmou.

Barreto disse que a PF está empenhada em investigar o vazamento dos dados, mas que qualquer investigação tem o seu tempo. “A Polícia Federal, em qualquer investigação, tem o tempo correto”, afirmou. “Tudo depende do desenrolar das investigações e do conjunto probatório que se forma ao redor daquela investigação, e a Polícia Federal já deu várias provas no Brasil de que investiga bem”, acrescentou.

O procurador-geral da República, Roberto Gurgel, disse que o caso é grave. “Qualquer quebra é extremamente grave”, afirmou. Gurgel disse que tem certeza de que não haverá omissão do Estado para apurar o que, segundo o procurador, é crime. Para o procurador, só as investigações vão definir se o vazamento teve fins eleitorais. “O Ministério Público não pode agir a reboque das paixões do período eleitoral”, afirmou.