Ângelo Vanhoni: investigação indefinida.
Nereu Moura: compromisso com CPIs.

A base de apoio do governador Roberto Requião (PMDB) ainda não chegou a um acordo sobre a criação das Comissões Parlamentares de Inquérito para investigar ações do governo Jaime Lerner (PFL).

Enquanto o PMDB já tem pronto requerimentos propondo as CPIs da Copel/Sercomtel, Jogos Mundiais da Natureza e Pedágio, o líder do governo, o deputado petista Ângelo Vanhoni, disse que nada está definido em relação ao assunto. “A Assembléia Legislativa deve participar da investigação de alguma área da administração. Qual? Ainda não está definido”, afirmou.

Já o deputado Nereu Moura (PMDB), 1.º secretário da Assembléia, disse que há um compromisso do seu partido em criar as três CPIs, que a decisão já está tomada e não depende da posição do líder do governo. “Nós vamos fazer as três CPIs. Isso não é uma decisão de governo. É do Poder Legislativo. Precisamos deixar claras as diferenças entre os papéis do Executivo e do Legislativo. A criação de CPIs é decisão do Legislativo”, comentou Moura, afirmando que conversou com Requião sobre o assunto e que ele demonstrou “simpatia” pela proposta.

Moura disse ainda que está faltando “um pouco de conversa” com Vanhoni. “O PMDB não vai abrir mão dessas CPIs. Vamos conversar com o líder do governo. Se a avaliação dele é que não podemos criar três CPIs ao mesmo tempo, vamos discutir e podemos começar com duas, apenas. Mas os temas já estão definidos. Não acho oportuno a Assembléia se envolver na investigação de irregularidades que já estão sendo apuradas pelo Ministério Público”, disse.

Vanhoni disse que vai cuidar da instalação das Comissões Permanentes da Assembléia. Hoje, haverá uma reunião entre Vanhoni, o presidente da Assembléia Legislativa, deputado Hermas Brandão, e os líderes dos demais partidos para discutir a composição das comissões.