Mesmo vitorioso pela quarta vez para a prefeitura de Londrina, o deputado estadual Antonio Belinati (PP) disse ontem, em Curitiba, que foi prejudicado com o adiamento da decisão do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), que não julgou seu recurso contra a impugnação de sua candidatura decidida pelo Tribunal Regional Eleitoral (TRE) e que estava na pauta da sessão plenária do último sábado, véspera da eleição. Na sessão de ontem do TSE, o caso de Belinati não retornou à pauta.

“Corri o risco de perder a eleição por causa desse clima de instabilidade. Foi uma guerra de nervos e ficou uma interrogação para o eleitor, porque foram distribuídos panfletos apócrifos na véspera da eleição dizendo que eu estava cassado e que não era para votar em mim”, reclamou o deputado.

Belinati foi eleito com 51,7% dos votos válidos. Seu adversário, o deputado federal tucano Luiz Carlos Hauly, obteve 48,2% dos votos. A diferença a favor de Belinati foi de 9.301 votos.

Belinati embarcou em um ônibus anteontem à noite, em Londrina, e chegou no início da manhã, em Curitiba, onde participou à tarde da sessão na Assembléia Legislativa.

A expectativa de Belinati é que o TSE reforme a decisão do TRE, que decidiu pela impugnação de sua candidatura devido à reprovação de uma prestação de contas da sua administração, em 1999, envolvendo um convênio entre a prefeitura de Londrina e o Departamento Estadual de Estradas de Rodagem (DER) para o asfaltamento de estradas.

No valor de R$ 150 mil, o convênio teve sua prestação rejeitada pelo Tribunal de Contas do Estado. Com base nessa decisão, o TRE impugnou a candidatura, mesmo depois de o TC ter concedido uma liminar que suspendeu a rejeição de suas contas.

Solitário

O prefeito eleito da segunda maior cidade do Estado disse que não tem compromisso político com nenhuma das candidaturas ao governo já apresentadas até agora para 2010. Belinati, que teve o apoio do PP e PR, viu as principais lideranças políticas do Estado subirem ao palanque do tucano, que aglutinou o PDT, PMDB, DEM, PTB e até PT em torno de sua candidatura.

“Se eu fosse depender deles estaria derrotado. Posso até ficar neutro na disputa”, afirmou o prefeito eleito de Londrina, lembrando que seu partido não tem candidato ao governo.

Na Câmara Municipal, dos dezenove vereadores eleitos este ano, Belinati disse que teve o apoio de apenas três. Ele comentou que, nesse cenário, vai manter a relação institucional com a Câmara.

“Minha relação será de respeito com os vereadores. Não vamos fazer barganha com ninguém, até porque é o tipo de base inconstante. Cada um vai cumprir o seu papel”, disse Belinati.

Uma das primeiras medidas que pretende adotar quando assumir a prefeitura no próximo ano é reduzir o número de cargos comissionados, anunciou. Ele disse que não conhece o número dos cargos, mas que a prefeitura enfrenta uma crise financeira e terá de haver um enxugamento da máquina para reduzir as despesas.