Ficou para a próxima segunda-feira (26) o anúncio do governador Beto Richa (PSDB) sobre sua possível candidatura ao Senado. O novo prazo foi anunciado pelo próprio Richa na manhã desta quinta (22), na saída do velório do ex-deputado federal Luciano Pizzatto.

“Segunda-feira sem falta. Há algumas conversas que não conseguimos concluir com partidos, algumas novidades para acontecer com legendas que estão se agrupando, tinha também aquela delegação dos partidos para eu articular e devo uma explicação a eles. Estou viajando agora, volto sábado. Certamente até o fim de semana estará resolvido e eu anuncio na segunda-feira”, disse.

Apesar de ter marcado a data, o governador tem até o dia 7 de abril para decidir o que vai fazer e, se for o caso, renunciar ao governo.

“Aposentadoria”

Quando falou sobre isso na semana passada, Richa admitiu que a aposentadoria da vida política é uma possibilidade caso opte por continuar no governo até o fim do mandato. Na ocasião, ele disse que, após dois mandatos como prefeito e outros dois como governador, sua missão estava cumprida.

“Cumpri com a minha missão. Está aí um estado com melhores condições financeiras, melhor situação fiscal do Brasil, um canteiro de obras. Fiz o que podia ser feito. Só tenho a agradecer a confiança dos paranaenses”, afirmou.

A decisão de Richa também afetará possíveis candidaturas de seu irmão, Pepe Richa, a deputado federal, e de seu filho, Marcello Richa, a deputado estadual. De acordo com a legislação eleitoral, parentes consanguíneos de até segundo grau de chefes do Executivo não podem se candidatar a qualquer cargo eletivo.