“Beto Richa conseguiu romper com determinadas amarras e se projetar como uma nova liderança política no Estado. Quero estar junto para participar dessa nova mentalidade e desse processo de renovação”, afirmou ontem o deputado federal Gustavo Fruet (sem partido) ao formalizar seu apoio à candidatura do tucano à Prefeitura de Curitiba, durante entrevista coletiva no Hotel Mabu.

E o candidato rebateu destacando a importância da presença de Fruet “nesta grande família que te espera há tempos, com os braços abertos”. No breve e emocionado discurso do deputado, a referência à herança que receberam dos pais, o ex-governador José Richa – que, se fosse vivo, estaria completando 70 anos ontem – e o ex-prefeito Maurício Fruet, para frisar a responsabilidade de dar início a um novo ciclo na política estadual: “Estou certo de que nossos pais não gostariam de ver seus filhos vivendo à sua sombra”. No do candidato, a promessa de, se eleito, fazer uma gestão democrática, transparente e participativa, que aproxime mais a administração da comunidade.

Após a entrevista, os dois lideraram, ao lado do candidato a vice-prefeito Luciano Ducci (PSB) e representantes e candidatos de todos os partidos que integram a coligação Curitiba Melhor Pra Voce, uma passeata até a Boca Maldita, ao som de banda e com direito a chuva de papel picado, carros de som e todo o aparato normal da campanha de rua. Para o senador Álvaro Dias (PSDB), a adesão de Fruet à campanha de Beto tem repercussão não só eleitoral, mas principalmente política: “O que estamos vendo é a união de pessoas com objetivos semelhantes em torno de um projeto político que busca o melhor para Curitiba, para o Estado e para o País”. Como o ex-peemedebista vinha se preparando para disputar a Prefeitura de Curitiba, o senador acredita que ele agrega consistência à campanha de Beto, somando sua experiência como vereador e como um dos deputados mais respeitados da bancada paranaense em Brasília. Álvaro lembrou que há quatro anos, na condição de presidente regional do PSDB, convidou Gustavo a ingressar no partido por acreditar que ali ele terá um espaço mais adequado para difundir suas idéias e ampliar seu projeto politico.

Mais tarde

Por enquanto, segundo Gustavo, ele permanece sem partido: “Toda a energia será direcionada à eleição de Beto, porque ele tem uma nova proposta de gestão urbana que merece nosso respeito e nosso empenho. “Mais tarde pensarei, com ele, em 2006”, acrescentou, informando que vai entregar ao tucano as sugestões que sua equipe vinha preparando para que passem a integrar o plano de governo da coligação Curitiba Melhor Pra Você.

Disse aos jornalistas que tomou essa posição com serenidade, após longa reflexão e a convicção de que não lhe restava mais espaço dentro do PMDB: “Chega um momento em que é necessário ousar, romper com situações que se tornaram reacionárias.”

Requião prestigia comício de Vanhoni

Um público estimado em trinta mil pessoas, segundo o comitê de campanha da chapa Angelo Vanhoni (PT)/Nizan Pereira (PMDB), esteve no comício do candidato realizado anteontem à noite no Centro Cívico. O público ocupou toda a Praça Nossa Senhora de Salete e aplaudiu os candidatos a prefeito e vice que defendem a junção de forças dos governantes para superar problemas como a violência.

O governador Roberto Requião (PMDB) também levou seu apoio a Vanhoni e Nizan, e aproveitou a presença da juventude para dar uma explicação didática dos rumos que uma eleição municipal pode ditar para a cidade. “O curitibano tem duas opções nesta eleição. O eleitor pode somar ou dividir. E votar em Angelo Vanhoni é somar. Vanhoni pensa como eu, enquanto os outros separam Curitiba do governo estadual”, disse Requião.

Vanhoni explicou como a integração de Estado e município pode melhorar a vida das pessoas. O candidato da Coligação Tá na Hora, Curitiba! citou o exemplo da segurança pública, área em que não há qualquer tipo de trabalho conjunto. “A Guarda Municipal tem um efetivo de 1,4 mil homens e mulheres bem treinados que podem colaborar muito com o trabalho das polícias Civil e Militar. Se integrarmos a segurança, vamos aumentar o policiamento nas ruas e tornar nossos bairros mais seguros. Eu vim para somar. Viemos para fazer o bem”, afirmou Vanhoni.

Vanhoni falou também sobre os serviços públicos de saúde e educação. “Não podemos mais admitir filas nos postos de saúde, que as pessoas tenham de sair de casa na madrugada para conseguir uma consulta. E é preciso também compreendermos que o conhecimento é fundamental para a evolução de qualquer sociedade”, disse.

Opções

O vice de Vanhoni, Nizan Pereira, também pediu ao público para que comparasse as opções que se colocam nesta eleição em Curitiba. “De um lado, está o governador Requião que foi um ótimo prefeito de Curitiba e hoje realiza fantásticos programas de atenção aos mais pobres e o presidente Lula, que colocou no trilho um País quebrado pelo PSDB. Do outro, estão os candidatos que fizeram na eleição passada as mesmas promessas que fazem hoje, embora tenham ficado na Prefeitura nos últimos quatro anos e nada fizeram”, disse. Já Requião buscou esclarecer a platéia sobre aquilo que considera uma estratégia do grupo político que ocupa a Prefeitura há 16 anos.”