Depois de ir ao Guarujá (SP), o presidente Jair Bolsonaro (PL) deve passar o Natal em Brasília com a família e, em 27 de dezembro, ir a São Francisco do Sul, no litoral de Santa Catarina. A previsão é que ele passe o Réveillon lá.

O destino sulista tornou-se habitual para Bolsonaro em seus momentos de lazer. Essa é a terceira vez que ele aproveitará dias de descanso no município, localizado a cerca de 190 km de Florianópolis.

Antes, o presidente viajou à cidade catarinense no Natal de 2020 e no Carnaval de 2021.

LEIA TAMBÉM:

>> Embate Bolsonaro x Lula já tem data para acontecer: 2 de outubro de 2022

>> Nova (e mais moderna) urna eletrônica pra eleição de 2022 será feita por empresa de Curitiba

Já no Guarujá, na Baixada Santista (SP) —onde Bolsonaro está de folga desde a última sexta-feira (17)—, foram ao menos quatro visitas para fins de lazer ou descanso. O político está hospedado no Forte dos Andradas, uma instalação militar situada no município, e deve retornar a Brasília antes do Natal.

Ontem (20), repercutiu nas redes sociais um vídeo publicado pelo senador Flávio Bolsonaro (PL-RJ) em que o pai passeia de lancha. Nas imagens, Bolsonaro aparece dançando um funk com letra machista que compara mulheres esquerdistas a cadelas.

No vídeo, Bolsonaro confraterniza com apoiadores em uma lancha. Cercado por outras pessoas, ele ri e faz gestos com a mão enquanto, ao fundo, toca o “Proibidão do Bolsonaro”, de MC Reaça, que criou a música adaptando o beat de um outro funk: “Baile de Favela”, de MC João.

A adaptação, que ainda fala em dar “ração na tigela” para feministas e ataca políticas de esquerda, não teve autorização do autor original, segundo reportou a coluna do Chico Alves, do UOL Notícias, no início do mês.

A música esteve presente no evento de filiação de Bolsonaro ao PL, no fim de novembro, que marcou a retomada do “casamento” do presidente com o centrão. O autor da adaptação, o funkeiro gaúcho Tales Volpi, morreu em junho de 2019.