Figueira

? Uma briga entre o prefeito e vereadores de Figueira, no Norte do Estado, provocou a paralisação das atividades da Prefeitura e das escolas municipais e estaduais. Desde o dia 27 de janeiro, as portas da Prefeitura estão fechadas e todas as atividades administrativas foram suspensas, porque o orçamento municipal de 2003 ainda não foi aprovado.

O início das aulas nas escolas públicas foi suspenso a pedido do prefeito, Jaime Higino dos Santos, em razão da falta de condições de uso dos ônibus do transporte escolar. O dinheiro para a manutenção dos veículos está bloqueado. No município, cerca de 2 mil alunos aguardam o início das aulas.

Os vereadores alegam que ainda não votaram o orçamento deste ano porque o prefeito não aceitou as emendas propostas pela Câmara. Sem a aprovação do orçamento, o dinheiro público não pode ser usado para pagar fornecedores e servidores municipais. Por causa do impasse, os 350 funcionários da Prefeitura já estão há um mês sem receber salário.