A Câmara dos Deputados chancelou nesta terça-feira, 15, a indicação do consultor do Senado Bruno Dantas para ministro do Tribunal de Contas da União (TCU). O decreto legislativo aprovado pela Casa vai à promulgação e Dantas ocupará vaga deixada em abril pelo ministro Valmir Campelo.

Em votação secreta nesta tarde, 270 deputados apoiaram o nome de Dantas, que já tinha recebido o aval do Senado no final de abril. Sete se opuseram e houve três abstenções.

O posto aberto no Tribunal de Contas chegou a ser pleiteado pelo senador Gim Argello (PTB-DF), mas ele desistiu após manifestações contrárias de funcionários da Corte e em meio à ameaça de não ser empossado por ter condenação judicial.

A escolha de Bruno Dantas, que acompanhou a votação no Plenário da Câmara, tem a bênção do PMDB do Senado. A confirmação do seu nome no Plenário da Câmara foi consensual entre todos os partidos e serviu como um “termômetro” para testar o quórum de hoje na Casa.

Caso haja comparecimento suficiente de parlamentares, eles devem dar sequência à análise de um projeto que anula os efeitos de um decreto da presidente Dilma Rousseff que criou novas instâncias de consulta popular. Outro ponto que consta na pauta de hoje é a Medida Provisória 641, que altera regras no mercado de comercialização de energia.