Foto: Divulgação

Câmara Municipal de Londrina: trabalho preliminar de investigação.

As representações apresentadas na Câmara Municipal de Londrina contra os cinco vereadores acusados de concussão e formação de quadrilha foi apreciada ontem pela Casa e encaminhada para a Comissão de Ética, que iniciará um trabalho preliminar de investigação para decidir pelo oferecimento ou não de denúncia contra os envolvidos.

A Comissão de Ética já inicia seu trabalho hoje. ?A comissão ouvirá todas as partes envolvidas: os promotores, os vereadores denunciados e as testemunhas. Ela tem um prazo de 60 dias para apresentar a denúncia?, explicou o presidente da Câmara, Sidney de Souza (PTB). Se a Comissão de Ética oferecer denúncia, a Câmara instaurará uma comissão processante que poderá pedir a cassação dos vereadores Henrique Barros (PMDB), Flávio Vedoato (PSC), Orlando Bonilha (PR), Osvaldo Bergamin (PMDB) e Renato Araújo (PP).

Antes mesmo da Justiça e da Câmara Municipal, alguns partidos já começaram a punir os envolvidos. O primeiro a agir foi o PMDB, que suspendeu Barros por 60 dias e abriu processo disciplinar contra Bergamin. O PSC ainda não tomou nenhuma medida disciplinar, mas solicitou que Vedoato peça afastamento das funções partidárias até a conclusão das investigações. Já o PP e o PR decidiram aguardar o julgamento.

Ontem, o prefeito Nedson Micheleti (PT) falou pela primeira vez sobre o assunto. Ele disse esperar que ?os culpados sejam punidos, mas que não haja pré-julgamentos?. O prefeito, que retornou das férias ontem, pediu tranqüilidade para que as investigações sejam conduzidas sem atropelos.