A Construtora Camargo Corrêa informou nesta sexta-feira, 31, que firmou Acordo de Leniência com o Conselho Administrativo de Defesa Econômica (Cade) e o Ministério Público Federal (MPF) “em continuidade ao seu esforço de identificar e sanar irregularidades”. A colaboração diz respeito a formação de cartel em licitação da usina Angra 3.

Segundo a empresa, as informações e documentos apresentados à autoridade são fruto de investigações internas conduzidas pela companhia, com auxílio de especialistas externos e auditoria forense independente. “A Construções e Comércio Camargo Correa S/A reafirmou perante o Cade seu compromisso de colaborar com as investigações, bem como de manter os esforços de aprimoramento dos mecanismos internos de compliance”, afirma a companhia, por meio de nota.