Apesar das decisões do Tribunal Regional Eleitoral, que cassou os registros das candidaturas do ex-prefeito Antônio Belinati (PSL) à Prefeitura de Londrina, e de Albanor Gomes (PSDB) à Prefeitura de Araucária, suas campanhas continuam a todo ritmo, sem qualquer interrupção nas agendas.Como ainda cabe recurso ao Tribunal Superior Eleitoral, a sentença não tem efeito suspensivo, permitindo que os candidatos prossigam normalmente sua luta pelo voto.

A última pesquisa realizada em Londrina, do Instituto Experience Consultoria e Pesquisa, mostra Belinati na liderança, com 32% das intenções de voto, seguido do atual prefeito, Nedson Micheletti (PT), com 21%. Enquanto Belinati participa de comícios, reuniões e todas as atividades inerentes à campanha, seus advogados deram entrada em recurso no TSE, onde alegam que o ex-prefeito foi cassado e tornou-se inelegível, mas não teve suspensa a integralidade de seus direitos politicos, podendo tanto votar quanto filiar-se a partidos políticos. Como o tribunal assegurou o registro de candidaturas em situações similares, a expectativa dos advogados é que a sentença seja revista.

O advogado de Albanor Gomes Gomes, Nilso Sguarezzi, antes de recorrer ao TSE decidiu entrar com uma ação de embargos de declaração junto ao próprio TRE, buscando a revisão da decisão. Enquanto isso, deixa de correr o prazo para o recurso ao TSE. Albanor teve seu registro cassado em ação impetrada pelo candidato à prefeito Hino Dirley e pela coligação Araucária Mãos Limpas com base no art. 1.º, inciso I, alínea “i” da lei 64/90, que define como inelegíveis para qualquer cargo os que, em estabelecimentos de crédito, financiamento ou seguro, que tenham sido ou estejam sendo objeto de processo de liquidação judicial ou extrajudicial, hajam exercido, nos 12 meses anteriores à respectiva decretação, cargo ou função de direção, administração ou representação, enquanto não forem exonerados de responsabilidade.

A questão envolve a empresa de crédito Megacred, que tinha como sócios irmãos do prefeito. Até agora, segundo a assessoria de Albanor, a campanha se arrastava em clima morno porque não chegou a polarizar. O prefeito lidera as pesquisas de intenções de votos divulgadas no município com larga margem de vantagem, o que teria instalado entre a militância o clima de “já ganhou”. Desta forma, a decisão do TRE acabou funcionando como uma espécie de chacoalhão, levando novo ânimo para as ruas.