O único pedido de impugnação de candidatura por irregularidade na declaração de bens, feito pela Procuradoria Regional Eleitoral em Pernambuco, foi contra o deputado federal Wolney Queiroz (PDT). Na sua declaração, ele avaliou seus bens – incluindo três apartamentos – em R$ 1,00 cada um. “Na verdade, as declarações de bens são em sua grande maioria, peças de ficção, mas esta causou espécie pelo valor ridículo fixado”, afirmou o procurador eleitoral Sady Torres.

Wolney explicou tratar-se de um equívoco motivado pela pressa para entregar a documentação. Mas disse que já estava tratando de corrigir. “Vamos aguardar”, diz o procurador.