Citados na lista para quem os afiliados da Abit e da Sinditêxtil devem doar na campanha eleitoral, os candidatos do PMDB ao governo paulista e ao Senado por Minas Gerais, Paulo Skaf e Josué Christiano Gomes da Silva, respectivamente, negam saber da existência do material distribuído a empresários do setor.

“Eu não recebi esse documento, nem sei se ele existe. Ou se é verídico”, afirmou Josué.

Por meio de sua assessoria de imprensa, Skaf afirmou que também não conhecia o documento e disse que jamais autorizaria o uso de seu nome na lista elaborada pelas duas instituições.

A Abit e a Sinditêxtil afirmaram, por meio de nota, que a elaboração do material “não se tratou de iniciativa institucional das entidades, mas de posicionamento pessoal de seus dirigentes”. As instituições também negam ter promovido os candidatos citados na lista.

“É importante frisar que o Sinditêxtil e a Abit não promoveram apoio institucional a partidos políticos ou candidatos, não despenderam recursos institucionais, nem promoveram a divulgação do material tratado aos seus associados.” As entidades disseram ainda que os candidatos citados não foram consultados antes de integrarem a lista. As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.