Mais uma vez, as ruas de Curitiba amanheceram repletas de santinhos de candidatos na segunda-feira pós-eleições. Quem transitou pela capital e municípios da região metropolitana percebeu a sujeira espalhada próximo aos locais de votação. Nas principais avenidas, cavaletes abandonados pelas campanhas políticas também emporcalhavam calçadas e canteiros.

No Colégio Estadual Santa Cândida, um dos maiores locais de votação da capital, equipes de limpeza da prefeitura trabalharam durante todo o dia de ontem para recolher os milhares de santinhos jogados pelos candidatos na madrugada de domingo. Ao longo da Rua Theodoro Makiolka, onde está localizada a escola, cerca de 30 trabalhadores da limpeza recolhiam o material de campanha, que se espalhou pelo bairro por causa do vento.

Na Escola Estadual Aline Picheth, no Ahu, a sujeira também tomava conta da calçada na manhã de ontem. Por lá, uma equipe de 15 garis varreram e recolheram milhares santinhos espalhados pela Rua Eurípedes Garcez do Nascimento. Próximo dali, no Centro Cívico, os cavaletes ainda tomavam conta dos canteiros das principais vias do bairro.

Os cavaletes também foram vistos por toda a extensão das avenidas Comendador Franco (Av. das Torres), Silva Jardim e Victor Ferreira do Amaral. No Sítio Cercado, o canteiro da Rua Isaac Ferreira da Cruz também continuou repleta de cavaletes na manhã de ontem. Segundo resolução do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), o prazo para a retirada dos cavaletes de campanha terminou às 22h de sábado.

Gerson Klaina
Equipes escaladas pra recolher panfletos vão trabalhar até sexta-feira.

De acordo com a assessoria de imprensa da Secretaria Municipal de Meio Ambiente (SMMA), equipes de limpeza pública foram reforçadas já na noite de sábado (4), véspera das eleições. Ao total, 500 garis, divididos em três turnos, trabalharam durante o final de semana. Segundo a pasta, durante todo o dia de ontem foram retiradas das ruas seis toneladas de lixo eleitoral. A SMMA ainda informou que o custo desta limpeza especial será de R$ 400 mil. O trabalho das equipes de limpeza deve durar até sexta-feira.

Em relação aos cavaletes apreendidos por irregularidade ao longo campanha, o Tribunal Regional Eleitoral do Paraná (TRE-PR) informou que o material será doado a uma instituição que fará a reciclagem. Ao total, o TRE-PR aprendeu cavaletes suficientes para encher cinco contêineres.

Sem explicação

A Coligação Paraná com Governo (PMDB, PV e PPL), encabeçada por Roberto Requião, informou que orientou as equipes a recolher todo o material e deixá-lo no comitê central da campanha. A assessoria de imprensa da coligação informou ainda que reforçará o pedido de recolhimento dos cavaletes junto às equipes.

As assessorias das coligações Todos pelo Paraná (PSDB / PROS / DEM / PSB / PSD / PTB / PP / PPS / PSC / PR / SD / PSL / PSDC / PMN / PHS / PEN / PT do B), do governador reeleito Beto Richa, e a Paraná Olhando pra Frente (PT / PDT / PC do B / PRB / PTN), liderada por Gleisi Hoffmann, foram procuradas pela reportagem para se posicionar em relação aos cavaletes deixados pelas ruas de Curitiba e Região Metropolitana, mas retornaram as ligações até o fechamento desta edição.