O Ministério Público Estadual (MPE) denunciou o deputado Carlos Simões (PR) à Justiça por crime de peculato, que é desvio de dinheiro público. Além dele, também foram denunciados sua mulher, Adriana Rosana Moreira Cruz, e o sogro Geraldo Cruz.

Entre 1999 e 2000 eles teriam desviado R$ 18,5 mil da Assembléia Legislativa. O parlamentar e outros 51 deputados e ex-deputados também são alvo de uma investigação conduzida pela Polícia Federal (PF) e Ministério Público Federal (MPF) na chamada operação gafanhoto.

O MPE começou a investigar a situação em 2003. Naquele ano, uma funcionária da Caixa Econômica Federal procurou o MPF afirmando que estava tendo problemas na declaração de seu imposto de renda correspondente ao ano de 1999.

Mesmo sem nunca ter trabalhado na Assembléia Legislativa (AL), seu nome constava na lista de funcionários. A funcionária da casa relata que teria deixado seus documentos com a esposa de Carlos Simões na AL.