Arquivo

O ex-deputado Carlos Simões foi liberado, no final da tarde desta quarta-feira (1ª), após pagamento de fiança no valor de R$ 93 mil. Ele estava preso no Centro de Triagem II, em Piraquara, na Região Metropolitana de Curitiba.

Simões permanecia preso no local desde a última quinta-feira (26), quando foi preso por não ter sido localizado nos endereços que forneceu à Justiça. Ele é réu em uma ação de peculato, crime cometido por servidor que desvia dinheiro público.

A oportunidade do pagamento de fiança aconteceu após o Tribunal de Justiça do Paraná negar o habeas corpus ao ex-parlamentar. Ele terá que se apresentar mensalmente em juízo após obter o alvará de soltura.

Fantasmas

Uma operação investiga, desde 2008, suspeitas de fraudes no recebimento de salários de funcionários e ex-funcionários da Assembleia Legislativa do Paraná (AL), denominada como esquema Gafanhotos, na qual o ex-deputado é acusado de envolvimento. Os salários eram depositados nas contas de terceiros, e muitos não tinham consentimento dos recebimentos. Também são investigados “funcionários fantasmas”, que recebiam salários sem ir trabalhar.