O senador Renato Casagrande (PSB-SE), um dos relatores do caso Renan Calheiros, afirmou há pouco, em entrevista para a TV Senado, que o confronto ocorrido na entrada do plenário da Casa, com brigas e desentendimentos entre deputados federais e seguranças, reflete a fragilidade que a instituição está vivendo sobretudo perante à opinião pública. "O que vivemos aqui é um retrato do que a imagem do Senado vive lá fora. Infelizmente é essa a imagem", destacou ele, afirmando que para reverter este quadro o ideal seria o acatamento do relatório do Conselho de Ética, que pediu a cassação de Renan Calheiros.

O relator reconheceu que o momento é tenso e a sua expectativa é de que o processo seja concluído hoje. "É preciso acabar com a crise instaurada", emendou. "Não temos outro caminho, a não ser acatar o relatório do Conselho de Ética." Ele acredita que a tensão ocorrida antes do início da sessão deverá se refletir durante o processo de julgamento de Renan.

E reiterou: "A situação (briga e confusão na entrada do plenário) mostra a fragilidade e desorganização do Senado, seu presidente esteve envolvido (em denúncias) em mais de 100 dias. É um dia triste a ser lembrado, por isso precisamos ultrapassá-lo e fortalecer a instituição, tão importante para a democracia brasileira.