O ministro das Comunicações, Paulo Bernardo, disse nesta terça-feira que, depois da decisão da Procuradoria-Geral da República, de arquivar as representações contra o ministro-chefe da Casa Civil, Antonio Palocci, o assunto está superado no governo.

“O que ele [Palocci] estava dizendo desde o começo foi dito agora pelo PGR [procurador-geral da República], que não viu nenhum ilícito, não viu irregularidade. Ele [Palocci] apresentou documentos, inclusive com comprovantes de pagamento de impostos. Eu acho que isso é um assunto superado”, afirmou.

Bernardo disse também que o governo vai continuar trabalhando para reduzir a inflação e fazer a economia crescer, independentemente de crises que possam existir.

Perguntado sobre a possibilidade de assumir o lugar de Palocci na Casa Civil, Bernardo disse que a presidenta Dilma Rousseff não falou sobre o assunto com ele. “Não conversou comigo não. Ela me deu uma bronca por causa da internet só, não sei se era isso”.

Paulo Bernardo participou hoje, em Brasília, da abertura do 26º Encontro TeleSíntese. No evento, ele informou que a empresa americana Access Industries tem interesse em participar do leilão da faixa de 450 megahertz, para oferecer telefonia e internet na área rural. Segundo o ministro, representantes da empresa estiveram no ministério apresentando seu trabalho. A Access Industries oferece o serviço de banda larga na área rural na Suécia.