A Comissão de Ética da Assembléia Legislativa voltou a reunir-se ontem, sob a presidência do deputado Nelson Garcia (PSDB), para examinar as denúncias de cobrança de "mensalão" pelos deputados Edson Praczyk (PL), Renato Gaúcho (PDT) e Mauro Moraes (PL). A denúncia foi feita pelo governador Roberto Requião (PMDB) em entrevista a emissoras de rádio e acabou motivando reações por parte da Assembléia Legislativa, que examina o caso através da CE.

Segundo Garcia, todo o material levado à análise da comissão está sendo encaminhado ao relator, deputado Antônio Anibelli (PMDB), para que dê seu parecer num prazo máximo de trinta dias: "Mas acredito que dentro de uma semana ou dez dias, ele possa concluir seus trabalhos a partir dos elementos de que dispõe." Garcia não quis adiantar o balanço das apurações, mas deixou entrever que não se constatou nada que possa resultar em punições a Praczyk, a quem o governador se dirigiu de forma direta em suas acusações. O parlamentar tucano lembrou que a proposta teria sido feita ao secretário de Comunicação, Airton Pisseti, na presença dos deputados Renato Gaúcho e Mauro Moraes, que negaram tê-la presenciado.