O senador Delcídio Amaral (PT-MS), eleito nesta terça-feira, 10, para presidir a Comissão de Assuntos Econômicos (CAE) do Senado, afirmou pouco depois da sua eleição para o cargo que o cenário político atual é de dificuldade e que exige cautela por parte da CAE.

“O cenário, sem dúvida nenhuma, traz dificuldade para o dia a dia do Congresso. Hoje o quadro exige cuidados, cautela, com relação a matérias que vão tramitar aqui”, disse o senador a jornalistas.

Delcídio criticou a condução política do governo com matérias de ajuste fiscal, argumentando que falta articulação com os parlamentares. “Precisamos recuperar uma pauta, uma agenda. O governo tem que compreender também, fazer política, estabelecer prioridades e dialogar com o Congresso. O Congresso pode estar em crise, mas o Congresso é muito forte.”

Delcídio chegou a reclamar que a imprensa fica sabendo das medidas provisórias antes dos parlamentares da base. E citou como exemplo a intenção do governo de encontrar uma solução intermediária para o reajuste da tabela do imposto de renda entre 4,5% e 6,5%, como determinado por veto presidencial.

De sua parte, o senador disse estar disposto a ajudar o Planalto a melhorar o diálogo com o Congresso e afirmou que se reunirá em breve com o ministro do Planejamento, Nelson Barbosa, com quem tem alguma proximidade. Delcídio não demonstrou muito otimismo com uma mudança rápida na forma de o governo articular, mas disse acreditar que o quadro pode evoluir gradualmente.