Para o ministro das Relações Exteriores, Antônio Patriota, a nomeação do ex-chanceler Celso Amorim para o Ministério da Defesa vai ajudar o país a obter um posto permanente no Conselho de Segurança da Organização das Nações Unidas (ONU).

“O Brasil continua a desenvolver um perfil internacional de vetor da paz, com atuação muito participativa nas Nações Unidas, como nessa semana em relação à Síria”, disse. “À frente da Defesa, Amorim vai contribuir para fortalecer esse perfil internacional do Brasil”.

Patriota participou ontem de um evento no Rio em homenagem ao jornalista, jurista e político San Tiago Dantas (1911-1964). O ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) Marco Aurélio Mello, que também participou do evento, elogiou o trabalho do ex-ministro Nelson Jobim.

“Ele não saiu pelo trabalho desenvolvido, saiu porque talvez tenha se acostumado em demasia com a cadeira do Supremo, ou seja, (com) uma atuação sem reserva mental”.