A pesquisa CNI/Ibope, divulgada hoje pela Confederação Nacional da Indústria (CNI), apontou que a grande maioria dos entrevistados (64%) avalia que o governo da presidente Dilma Rousseff tem sido igual ao do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva. O porcentual dos que acham o governo Dilma melhor que o de Lula é de 12%, enquanto 13% o consideram pior. Outros 11% não sabem ou não responderam a pesquisa.

Para 39% dos ouvidos pela sondagem, não há diferença entre os estilos de governar da presidente Dilma e do ex-presidente Lula. Para 40%, os estilos são um pouco diferentes e, para 14%, são muito diferentes. Apenas 6% não sabem ou não responderam a pergunta.

Aprovação e confiança

A primeira avaliação sobre o governo da presidente Dilma Rousseff é a melhor desde o governo do ex-presidente Fernando Collor de Melo, segundo a pesquisa CNI/Ibope de março.

De acordo com o levantamento, a primeira avaliação sobre Dilma mostrou que 56% dos entrevistados consideram seu governo ótimo ou bom. Já Collor teve uma avaliação positiva de 59% na primeira sondagem sobre seu governo. Lula iniciou o primeiro mandato com 51% de ótimo ou bom, e o segundo mandato, com 49%.

No entanto, a aprovação da presidente Dilma e a confiança da população no governo dela, embora elevados, ainda estão abaixo dos registradas na primeira pesquisa do início do primeiro mandato de Lula. O ex-presidente tinha 75% de aprovação, enquanto Dilma registrou 73% na pesquisa divulgada hoje. A confiança no governo Lula, naquele momento, era de 80% e o atual governo detém 74% da confiança dos entrevistados.

Noticiário

A pesquisa mostra ainda que os assuntos mais lembrados sobre o governo Dilma foram a discussão sobre o novo valor do salário mínimo (22%), a visita do presidente dos Estados Unidos, Barack Obama (11%), e o aumento da inflação, em especial dos preços dos alimentos (8%). Outros 7% lembraram do noticiário em relação à posse da presidente e do seu ministério e 6% apontaram o corte de gastos e a diminuição de despesas pelo governo Dilma.

Em relação à percepção do noticiário sobre o governo, a pesquisa mostra que para 41% dos entrevistados as notícias não foram favoráveis nem desfavoráveis. Outros 33% afirmaram que as notícias recentemente divulgadas sobre o governo foram favoráveis à presidente Dilma e 7% consideraram que elas foram desfavoráveis.

A pesquisa CNI/Ibope foi realizada entre os dias 20 e 23 de março e ouviu 2.002 pessoas em 141 municípios. A margem de erro é de dois pontos porcentuais para mais ou para menos.