Rio de Janeiro – O Tribunal de Contas da União (TCU) vai julgar a partir deste mês o relatório final dos Jogos Pan-americanos, que está sendo elaborado pelo ministro Marcos Vilaça.

O prazo foi divulgado pela assessoria de comunicação do TCU. O julgamento ocorrerá seis meses após a realização do Pan, inicialmente orçado em cerca de R$ 400 milhões, mas que acabou saindo dez vezes mais caro, em torno de R$ 4 bilhões, conforme o próprio TCU.

Como resultado desse investimento, a maior parte bancado pelo governo federal, o Rio de Janeiro passou a contar com a melhor infra-estrutura esportiva do país, com a construção de novos estádios e ginásios e a reforma de outros.

Mas esses benefícios ? também chamados de legados do Pan ? são alvos de polêmica, defendidos por uns e criticados por outros.

Parte dessa discussão será respondida pelos ministros do TCU, que vão julgar objetivamente a qualidade dos gastos com os jogos e, indiretamente, o resultado social dos investimentos.

Em 28 de novembro passado, Vilaça pediu providências quanto aos equipamentos adquiridos para o treinamento das equipes e a realização das competições. Ele determinou que se localizem os materiais e definam políticas de distribuição para entidades e atletas.