O coordenador nacional do Movimento Sem Terra (MST), Roberto Baggio, disse, na manhã deste domingo (8), que os grupos vão fazer pressão no Supremo Tribunal Federal (STF). “Nesse país, tudo funciona desse jeito, na pressão, então, esperamos que a força popular também tenha valor nesse momento”. Segundo ele, os apoiadores de Lula não vão sair do entorno do prédio da Polícia Federal (PF) até que o ex-presidente seja solto.

Além do acampamento em Curitiba, Baggio contou que outras duas grandes mobilizações também estão sendo feitas, uma no Rio de Janeiro e outra em Brasília. A ideia é que as ações se multipliquem pelo país. Na capital federal, a intenção é pressionar o STF, para que Lula seja solto. “É isso que queremos exigir, que ele seja colocado em liberdade e que parem de persegui-lo”.

Sobre a permanência dos grupos, não só em Curitiba como também pelo país, Roberto Bagio destacou que cada vez mais estão se preparando. “Já estamos com estrutura preparada. Teremos condições de resistir até o final”.

Sem conflito

Os apoiadores da prisão do ex-presidente, que neste sábado (7) ficaram em frente à PF, já não estão mais no entorno neste domingo. Porém, o coordenador do MST ressaltou que a ordem passada a todos os integrantes do grupo é de não reagir às provocações. “Não queremos conflito, nem com quem é contra a gente, nem com os moradores da região”.

https://tribunapr.uol.com.br/noticias/curitiba-regiao/partidarios-de-lula-passam-a-noite-na-pf/