Na tentativa de dar um novo ânimo à CPI da Petrobras, o presidente da comissão, deputado Hugo Motta (PMDB-PB), pretende marcar uma nova ida a Curitiba para ouvir presos da Operação Lava Jato que ainda não prestaram depoimento aos parlamentares. O objetivo é ouvir o ex-ministro-chefe da Casa Civil, José Dirceu.

Há requerimentos na comissão pedindo a convocação de Dirceu, mas que ainda não foram apreciados pelo plenário. Motta deve marcar nesta quarta-feira, 19, uma nova sessão deliberativa para votar todos os requerimentos pendentes.

A CPI esteve no Paraná em maio para ouvir o depoimento de presos na sede da Polícia Federal. Na ocasião foram ouvidos a doleira Nelma Kodama, os ex-deputados federais Luiz Argôlo (BA) e André Vargas (PR).

Durante a sessão desta terça-feira, 18, Motta foi cobrado pela oposição a agendar a oitiva do presidente do Instituto Lula, Paulo Okamotto. O requerimento de convocação do petista já foi aprovado. “Vamos fazer na hora certa”, declarou à reportagem.