Os primeiros convocados para a CPI do Derosso serão os integrantes da comissão de licitações da Câmara Municipal de Curitiba. Os nove vereadores que compõe a CPI decidiram, em reunião na manhã desta quarta-feira, começar pelos funcionários responsáveis pelas licitações da Casa.

Assim, poderão pedir explicações de como funcionam os processos licitatórios da Casa, bem como obter orientação para a análise dos documentos. Com isso, os integrantes da comissão de licitações serão os convidados da reunião da quarta-feira da semana que vem da CPI.

Na reunião desta quarta-feira, o vereador Paulo Salamuni (PV) sugeriu a contratação de uma auditoria externa para averiguar os contratos. A proposta não agradou Paulo Frote (PSDB) que disse que assim “seria melhor acabarmos com a CPI e deixarmos tudo para uma auditoria, então”.

Frote disse, ainda, que os vereadores de oposição realmente não estão acreditando no sucesso da CPI, tanto que procuraram, ontem, a Ordem dos Advogados do Brasil.

O presidente da CPI, Emerson Prado, tranquilizou a oposição lembrando que a contratação de auditoria está prevista no regimento e que, “se necessário, será contratado”, mas quanto à ida dos vereadores à CPI, Prado classificou como “tentativa de gerar notícia para continuar aparecendo”.