A CPI do Porto na Assembléia Legislativa decidiu os primeiros convidados a depor sobre os problemas que a instituição vêm enfrentando. Na segunda-feira, às 9h, na sala das comissões, os deputados ouvem Luiz Antônio Fayet, que representa a Federação da Agricultura do Paraná e a Coordenadoria da Autoridade Portuária (CAP).

Na quarta-feira (dia 12), os depoentes serão Mauro Marder, diretor do Terminal de Contêineres de Paranaguá (TCP), e Sérgio Mendes, diretor da Associação Nacional dos Exportadores de Cerais. A intenção, segundo o presidente da CPI, deputado Valdir Rossoni (PSDB), é buscar, nesse primeiro momento dos trabalhos, informações de ordem técnica para fundamentar melhor a situação atual do porto.

“Antes disso, seria prematuro convocar os responsáveis pela administração dos portos de Paranaguá e Antonina. É fundamental que tenhamos dados consistentes e até sugestões a apresentar. E isso será colhido durante essas audiências”, explicou.

Os representantes da bancada governista na CPI pretendiam convocar o ex-superintendente do porto, Osiris Sthengel Guimarães. A sugestão sequer chegou a ser votada.