O presidente da Câmara, Eduardo Cunha (PMDB-RJ), anunciou nesta quarta-feira, 16, que revogou ato da Mesa Diretora que proibia presos de prestar depoimento nas dependências da Casa.

A proibição, que existia desde 2001, quando o traficante Fernandinho Beira-Mar debochou e tentou desmoralizar deputados da Comissão de Direitos Humanos, vinha sendo revogada caso a caso para permitir depoimentos na CPI da Petrobras. A partir de agora, não é mais necessário pedir autorizações individuais ao presidente da Câmara.