Manifestantes voltaram a se reunir em Curitiba neste sábado em protesto contra o presidente Jair Bolsonaro (Sem Partido). Além de Curitiba, que teve a concentração na Praça Santos Andrade, em frente à Universidade Federal do Paraná (UFPR), a manifestação contra Bolsonaro ocorreu também em outras capitais como Rio de Janeiro, Salvador, Recife, São Luís, Teresina, entre outras.

Os protestos fazem parte de uma série de manifestações pelo impeachment do presidente realizadas nos últimos dois meses com organização de sindicatos, movimentos sociais e partidos de esquerda. Na noite desta sexta-feira (23), um protesto realizado pelo vereador Renato Freitas acabou com sua prisão após uma confusão com a Guarda Municipal.

A expectativa dos organizadores é que fossem realizados, ao longo deste sábado, protestos em 496 cidades, incluindo 17 países do exterior. São Paulo e Brasília teriam manifestações durante a tarde. Estudantes universitários, secundaristas, sindicalistas e militantes de partidos de esquerda deram o tom do protesto, que foi puxado por um trio elétrico e ao menos cinco carros de som de menor porte.

A atuação do presidente na pandemia foi o principal mote das manifestações, que também tiveram apresentações artísticas de grupos de teatro e de percussão.

+Leia mais! Bolsonaro erra conta, soma -4 mais 5 e diz que PIB vai crescer 9%. “É um milagre”

Mas também houve lugar para defesa da candidatura do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) à Presidência. Um grupo minoritário de militantes do PDT empunhava uma faixa com a foto de Ciro Gomes, também pré-candidato ao Planalto.

Sindicalistas criticaram a reforma administrativa que tramita no congresso e um grupo de servidores dos Correios se manifestou contra a privatização da estatal.

Não houve referências à aprovação do fundão eleitoral de R$ 6 bilhões para as próximas eleições, aprovado com votos contrários dos partidos de esquerda.

Em dia de atos, Bolsonaro retoma passeios de moto

O presidente Jair Bolsonaro voltou a passear de moto e tirar fotos com apoiadores na manhã deste sábado (24), no Distrito Federal. Bolsonaro foi até a Cidade Estrutural, região próxima a Brasília, e conversou com apoiadores.

O passeio aconteceu no mesmo dia em que estão programadas manifestações contra o presidente. No passeio, ele estava acompanhado, entre outros, dos ministros da Defesa, Braga Neto, e da Casa Civil, Luiz Eduardo Ramos. O passeio ocorre uma semana após o presidente ter alta médica após um problema intestinal.