A Central Única dos Trabalhadores (CUT) realiza uma série de protestos e mobilizações na região de Ribeirão Preto (SP), durante esta sexta-feira, 29, como parte da mobilização nacional de centrais sindicais contra o ajuste fiscal, o projeto que regulamenta a terceirização e as Medidas Provisórias (MPs) 664 e 665, aprovadas esta semana pelo Senado, que mudam regras para o seguro-desemprego, auxílio-doença e aposentadorias.

Segundo coordenador da subsede da CUT na região Luiz Henrique De Souza, um ato deve encerrar a série de protestos, na Praça XV de Novembro, região central de Ribeirão Preto, no final da tarde.

Segundo Souza, entre os protestos, eletricitários atrasaram as atividades na subestação da CPFL em Jaboticabal (SP) e funcionários do Hospital das Clínicas de Ribeirão Preto fazem panfletagem. Na cidade de Franca (SP), serão realizadas mobilizações no comércio e na indústria do polo calçadista paulista. A regional da CUT representa cerca de 10 mil trabalhadores em 96 municípios da região de Ribeirão Preto.

O Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem-Terra (MST) previa protestos na rodovia Abrão Assed, entre Serrana (SP) e Serra Azul (SP), mas, segundo informações da Polícia Militar Rodoviária, não há fechamento da rodovia.