Há menos de dois meses no cargo, o prefeito de Mandaguari, Cyllenio Pessoa Júnior (PP) já enfrenta dificuldades com a Câmara Municipal, que decidiu, por unanimidade, criar uma comissão de investigação para apurar denúncias de contratação irregular de funcionários. A oposição elencou 13 pontos que pretende esclarecer: a contratação de cabos eleitorais para preenchimento de cargos privativos que exigem concurso público; a nomeação do médico Marcos César Valério de Almeida para o cargo de secretário municipal de Saúde, embora ele tenha residência fixa em São Paulo e trabalhe no Hospital da Beneficência Portuguesa naquela cidade; a nomeação de Leonardo Di Colli para um cargo de diretor na mesma secretaria, em regime de tempo integral e dedicação exclusiva, apesar de ele manter cargo em Apucarana.

Os vereadores citam ainda outras nomeações sob o regime de Tide (tempo integral e dedicação exclusiva) de pessoas que atuam em outros setores ou não preenchem as cargas horárias mínimas, de funcionários que respondem a processos administrativos em funções estratégicas, de mais de um chefe para o mesmo cargo, aumentos abusivos e sem explicação na folha de pagamentos do mês de abril – cerca de R$ 140 mil – em relação à folha do mês anterior.

Segundo o vereador Manoel Loureiro (PTB), a comissão especial constituída pelos vereadores Alécio Bento da Silva (PP) – presidente – Elídio Donizete Rodrigues (PDT) – relator – e Luiz Carlos Garcia (PPS) vai investigar estas e outras questões sobre as quais pesam suspeitas de irregularidades: "Esses atos contrariam a Constituição, que estabelece o concurso público como única via de acesso ao serviço público".

Visita

O secretário do Planejamento, Reinhold Stephanes (PMDB), esteve em Mandaguari, no último sábado, a convite do prefeito Cyllenio Júnior. Foi recebido num almoço, do qual participaram também o deputado estadual Miltinho Púpio (PSDB), o vice-prefeito Cláudio Fachini, secretários municipais, empresários e outras lideranças. Ex-ministro da Previdência, ex-deputado federal e ex-presidente do Banestado, Stephanes tem amizade de longa data com a família do prefeito de Mandaguari.