O promotor de Justiça Luiz Carlos Delazari assumiu ontem o cargo de secretário especial da Corregedoria e Ouvidoria Geral. A pasta foi criada pelo governador Roberto Requião (PMDB), e começou a funcionar oficialmente anteontem, quando Delazari tomou sua primeira medida como secretário, solicitando uma sindicância para apurar o desabastecimento no litoral. “Minha função é zelar pela probidade administrativa, combatendo a corrupção e buscando a moralidade administrativa”, explicou.

“Como ouvidor vamos dar voz ao cidadão e buscar a eficiência dos serviços públicos. Para isso faremos convênio com o Ministério Público Estadual. Já como corregedor vamos facilitar a comunicação entre o Executivo e o Ministério Público nesta área”. Segundo Delazari, sem o convênio o andamento do processo ficaria mais lento. “Sem ele, as coisas funcionam devagar devido à burocracia. Ele vai agilizar muito a articulação no âmbito das políticas públicas. Vamos solicitar sindicâncias, avocar o que está em andamento, arquivar e desarquivar processos”.

O novo secretário elogiou a iniciativa do governador em criar a nova pasta. “Este é um passo avançado do governador, de fiscalizar por dentro”. Delazari terá acesso a todas as demais secretarias. “O Paraná é o primeiro Estado a criar um órgão deste, para cuidar do patrimônio público”, elogiou. “A Corregedoria é um passo importante no sentido de zelar pela probidade administrativa”.

Falta de água

Luiz Carlos Delazari afirmou que o resultado sobre a sindicância do desabastecimento no litoral deverá ser apresentado em dez dias. Este, aliás, é um dos objetivos da Corregedoria, promover agilidade aos processos. “Ano a ano se repete a mesma história. Não houve planejamento no litoral, mas não é mais possível haver este desconforto. Há uma falta de previsão, e um despreparo para agir em caso de emergência”.

Para apurar a questão, deverão ser ouvidos membros da comunidade do litoral, a Associação Comercial, prefeitos e a Sanepar. “A Sanepar vai dar explicações. Não sei se será possível resolver a situação em um ano, mas neste período dá para fazer muito”, opinou.

Posse

Em seu discurso de posse, Delazari garantiu que terá uma gestão atuante. “Recebo o cargo como uma missão. Como ouvidor vou buscar a eficiência dos serviços públicos, recolher e processar reclamações da população. Como corregedor vou conduzir e apurar irregularidades na administração, combater os excessos e a corrupção”, explicou.