Começou na manhã desta quinta-feira, 2, o depoimento do delegado da PF José Alberto de Freitas Iegas à CPI da Petrobras. Ex-diretor de Inteligência da PF, ele pediu para ser ouvido em sessão reservada. O conteúdo do depoimento não será divulgado.

Iegas teria mandado investigar o caso, de abril do ano passado, da escuta clandestina encontrada no segundo andar da Superintendência da Polícia Federal, em Curitiba – sede das investigações da Operação Lava Jato. Especialista no assunto, o agente federal Dalmey Fernando Werlang é apontado como responsável pela implantação da escuta clandestina e também pelas escutas inativas na cela onde estava o doleiro Alberto Youssef.

O delegado alegou aos deputados que as investigações ainda estão em curso e que não poderia ser acusado depois de quebrar o sigilo judicial.

A expectativa é que o depoimento de Werlang, previsto para acontecer ainda nesta quinta-feira, nas mesmas condições.