Depois de passar o dia costurando acertos políticos com sua base partidária, que está rebelada, a presidente Dilma Rousseff decidiu substituir o ministro do Desenvolvimento Agrário, Afonso Florence, pelo deputado federal, também petista, Pepe Vargas (RS). Gaúcho, muito ligado a Dilma, Pepe substitui um ministro que estava sofrendo desgastes e críticas dos movimentos sociais. Sua saída, portanto, já era cogitada internamento no governo.

O Planalto, no entanto, justifica que Florence sai para “cuidar de projetos políticos pessoais”. Ele poderá disputar as eleições de novembro. Nota oficial, assinada pela Secretaria de Imprensa, diz que Florence deixa o cargo “depois de prestar importante colaboração ao governo e ao País”. No momento, ele retorna à Câmara dos Deputados.