A presidente Dilma Rousseff já convidou o vice-governador de São Paulo, Guilherme Afif Domingos (PSD), para assumir a recém-criada Secretaria da Micro e Pequena Empresa, que tem status de ministério. A entrada de Afif no primeiro escalão, porém, só deverá ocorrer no fim de abril ou mesmo em maio, já que a nova pasta ainda precisa ser estruturada.

Afif assumirá o cargo na chamada “cota pessoal” de Dilma, já que o PSD do ex-prefeito de São Paulo, Gilberto Kassab, decidiu não integrar formalmente o governo.

Mesmo assim, a tendência do PSD é apoiar a reeleição de Dilma, no ano que vem. O plano do partido é ocupar espaços na administração a partir de 2015, caso a presidente conquiste o segundo mandato.

Na quinta-feira, Dilma sancionou o projeto de lei que criou a Secretaria da Micro e Pequena Empresa. Trata-se do 39º ministério, que terá impacto orçamentário de R$ 7,9 milhões por ano. A pasta contará com 66 cargos em comissão.

Para comandar o ministério, o vice-governador de São Paulo não pretende renunciar, mas, sim, pedir uma licença. “Afif deve ser uma escolha mais técnica do que política”, afirmou o deputado Guilherme Campos (SP), ex-líder do PSD na Câmara.

“Ele é o nome mais ligado ao tema da micro e pequena empresa no Brasil”, completou Campos, ao lembrar que Afif foi presidente da Associação Comercial de São Paulo.