No início de seu discurso no 11º Congresso Nacional dos Trabalhadores e Trabalhadoras Rurais, em Brasília, a presidente Dilma Rousseff lamentou a morte do presidente venezuelano Hugo Chávez. Dilma disse que hoje o continente perdeu “um grande latino americano”. “Essa morte deve encher de tristeza todos os latino americanos e os centro americanos”, afirmou, pedindo em seguida um minuto de silêncio em memória ao líder venezuelano.

Dilma ressaltou que, apesar de o governo brasileiro não concordar integralmente com a política de Chávez em “muitas ocasiões”, a morte de Chávez para ela era “uma perda irreparável” porque ele era “um amigo do Brasil”.

“Hugo Chávez foi, sem dúvida, uma liderança comprometida com seu país e com o desenvolvimento dos povos da América Latina”, declarou Dilma. A presidente disse também que, além da liderança expressiva, Chávez foi um homem generoso com todos que precisaram dele e que ela tinha por ele um “grande carinho”. Segundo Dilma, Chávez deixará “no coração, na história e nas lutas da América Latina um vazio”.