A presidente Dilma Rousseff se reuniu na manhã desta quinta-feira, 24, com os ministros que cuidam das pastas de cunho social do governo. A ideia é criar um novo Ministério da Cidadania, que reúna as secretarias de Direitos Humanos, Políticas para as Mulheres e Promoção da Igualdade Racial. O nome mais cotado para assumir o novo ministério é Miguel Rossetto, que hoje está à frente da Secretaria-Geral da Presidência.

Além de Rossetto, estiveram no Palácio do Alvorada com Dilma os ministros Pepe Vargas (Direitos Humanos), Eleonora Menicucci (Políticas para as Mulheres) e Nilma Lino Gomes (Igualdade Racial).

Inicialmente, Dilma tinha pensado em manter essas pastas, para afagar o PT e evitar desgastes com os movimentos sociais. Nos últimos dias, porém, ganhou força a tese do Ministério da Cidadania.

Ao entregar a pasta a Rossetto, Dilma também mantém no governo um dos seus principais aliados, já que a Secretaria-Geral deve ficar com Ricardo Berzoini, hoje nas Comunicações.